De Paraíba Online – Redação de João Pessoa (Hacéldama Borba) – O presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro André Carlo Torres, atribuiu à tecnologia moderna a antecipação data da publicação do edital do concurso público que o órgão irá realizar em breve.

Ele acredita que o TCE vai conseguir reverter a decisão da juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública, Flávia da Costa Lins Cavalcanti, que determinou a suspensão do concurso público para cargos do TCE devido a existência de indícios de crime.

A magistrada fixou ao Estado da Paraíba o prazo de três dias para o cumprimento, sob pena de ser arbitrada multa diária.

“Essa tecnologia moderna em que os diários oficiais são confeccionados no dia anterior são colocados à disposição das pessoas no dia anterior, embora com data de circulação do dia seguinte é usual. O Tribunal de Contas não vê fraude, antecipação de divulgação ou privilégio a esse ou aquele candidato”, destacou o presidente.

O conselheiro enfatizou ainda o respeito que a Corte de Contas tem sobre as decisões judiciais e que os argumentos serão levados ao processo judicial, no qual as explicações serão postas na tentativa de convencer o Poder Judiciário de que o concurso do TCE não tem nenhuma mácula que o impeça de prosseguir com o certame.