Boas notícias aos concurseiros que aguardam o novo concurso público do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)!

O órgão solicitou 16.548 vagas ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), deste total, estima-se que serão no mínimo 7.580 para um novo edital, com oportunidades para candidatos nível médio e superior e salários de até R$ 10 mil!

Previsão do edital

Nas últimas semanas o pedido do novo certame obteve importantes avanços. E melhor, o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, afirmou que o concurso INSS será uma das seleções autorizadas pelo governo em 2018.

Titular da pasta a qual o INSS pertence, o ministro reconheceu a carência de pessoal no Instituto Nacional do Seguro Social. “Essa é uma definição que depende do governo, do Ministério do Planejamento. (O INSS) precisa de funcionários”, comentou.

O ministro já havia se manifestado favoravelmente ao concurso INSS 2018 e reposições de pessoal no órgão. Na posse do presidente do instituto, Francisco Lopes, o titular do Ministério do Desenvolvimento Social disse que “é preciso trabalhar para aumentar os quadros efetivos de servidores e peritos médicos, que são recursos insubstituíveis”.

Contudo, vale lembrar que antes da divulgação do novo edital, será preciso convocar os aprovados no concurso INSS de 2015. Ainda falta o aval para contratação de 200 Técnicos, cumprindo assim, a oferta de vagas previstas no edital. De acordo com o presidente do órgão, Leonardo Gadelha, a intenção é convocar os excedentes assim que houver melhora na arrecadação e na situação econômica do país.

Antes que um novo pedido seja realizado, é preciso que seja autorizada a contratação do adicional de 50% das vagas, ou seja, é preciso que o instituto contrate 475 aprovados, sendo 400 Técnicos e 75 Analistas.

Déficit no INSS

O último certame, de 2015, contou com 950 vagas. Atualmente o INSS conta com um déficit de cerca de 19.221 servidores. Desse quantitativo, há a carência nos cargos de técnico (12.142), Analista (2.299) e Perito Médico (1.630). O déficit no órgão ainda pode piorar com os 12.043 servidores que estão em vias de se aposentar.

Caso isso aconteça, conforme já apontou em auditoria o Tribunal de Contas da União (TCU), o INSS deverá divulgar um novo concurso público para reoxigenar o seu quadro de servidores. Os dados citados são do balanço divulgado em 2016 pelo Portal Siape Net, da Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho no Serviço Público do Ministério do Planejamento.

Vagas e salários

No dia 1º de julho de 2017 o órgão solicitou 16.548 vagas ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG).

Já no dia de 08 de novembro, foi divulgada nota técnica que, de acordo com a autarquia, serve para viabilizar, junto ao Ministério do Planejamento, uma autorização de 7.580 vagas para um novo concurso esperado para 2018.

Em 08 de janeiro, o pedido obteve, ao menos, cinco movimentações e chegou ao gabinete do secretário de Gestão de Pessoas da pasta, Augusto Akira Chiba.

A solicitação ainda vai passar por alguns processos, a Secretaria de Orçamento, Assessoria Jurídica, Gabinete do Ministro do Planejamento, são processos importantes antes que a petição seja aprovada.

Das 7.580 vagas para o novo concurso, 3.941 serão para o cargo de Técnico do Seguro Social, com exigência de nível médio e salário de R$ 5.344,87.

Para o cargo de Analista (várias formações ainda não reveladas), o pedido foi de 1.493 vagas.

Por fim, foram solicitadas 2.146 oportunidade para o cargo de Perito Médico.

O cargo de Analista é destinado a candidatos de nível superior em várias áreas com salários de R$ 7.954,09. O Perito Médico, por sua vez, é para graduados em medicina, com remuneração de R$ 10.616,14. Os rendimentos já contam com o auxílio-alimentação de R$ 458,00.

Último concurso INSS

O último certame foi prorrogado por mais um ano. Homologado pelo Edital nº 13, de 4 de agosto 2016, publicado no DOU de 5 de agosto de 2016, a partir de 5 de agosto de 2017. Agora, o certame fica valido até agosto de 2018 para as carreiras de Técnico e Analista do Seguro Social.

Na ocasião, a oferta foi de 950 vagas, sendo 800 para Técnico (nível médio e R$ 5.344,87) e 150 para Analista (graduados em Serviço Social e R$ 7.954,09). A banca organizadora foi o Cespe e os selecionados são contratados pelo regime estatutário, que assegura a estabilidade empregatícia.

Nesta seleção as oportunidades foram para os estados de: São Paulo, Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

Até o momento, o INSS já autorizou a nomeação de 500 aprovados, faltando a pasta autorizar agora 450 vagas, o que deverá acontecer em breve.

O INSS poderá convocar excedentes, caso solicite o adicional de 50% das vagas ao Ministério do Planejamento. Se isso for pedido e autorizado pelo governo, serão mais 475 vagas, sendo 400 de Técnico e 75 de Analista. No total, seriam 1.425 contratações. Segundo dados do INSS, dos 33 mil servidores, 11 mil estão em abono de permanência e podem se aposentar a qualquer momento. Esse quadro preocupante fortalecerá a pressão ao governo de nomear mais servidores para a autarquia

Em 2011, quando ocorreu o último concurso de técnico e perito, houve 5.020 convocações, de 6.881 aprovados, ou seja, 133% além da oferta prevista em edital. Os mais de 33 mil servidores prestam atendimento presencial aos quase quatro milhões de cidadãos que procuram as agências mensalmente. Além do atendimento presencial, o INSS atende, ainda, uma demanda de mais de seis milhões de ligações telefônicas mensais – quase 68 milhões por ano – por meio das centrais de tele atendimento.