Como todos os concurseiros que visam uma vaga no Concurso da Polícia Civil da Bahia devem lembrar, assim que foi publicado o edital, no dia 19 de janeiro de 2018,
a ANPAC de pronto constatou algumas questões que não estavam de acordo com a normalidade desse tipo de certame:

1 – Colocaram no mesmo dia e horário as provas para Agente, Escrivão e Delegado, impossibilitando o candidato de participar de mais de um concurso/cargo, o que é bastante comum. 

2- Disponibilizaram APENAS 5 horas para o candidato realizar 3 provas: prova objetiva com 100 questões, 2 questões discursivas e peça prática com enorme conteúdo programático.

Acreditando o edital estar ferindo o princípio da razoabilidade, nós da ANPAC, sendo uma associação que visa proteger o concursando, defendendo uma maior moralidade, transparência e ampla acessibilidade nos concursos, em caráter de urgência, oficiou a Banca Vunesp e o Ministério Público da Bahia para que o mesmo fosse revisto.

Estamos recebendo diariamente mensagens de diversos concursandos, ” cobrando novidades” e um posicionamento dos responsáveis sobre o caso.

Nos sentimos no dever de divulgar o documento que acabamos de receber da Banca VUNESP em resposta ao Ofício que enviamos.

Como era de se esperar, a banca se exime da incumbência de definições de data, horários e tempo de prova, assim como o conteúdo programático cobrado, passando a responsabilidade à Comissão do Concurso.

Segue conteúdo do documento na íntegra:

https://drive.google.com/file/d/1B63WZ5F84Bz8DHSTwekdmqXjmjv5pVxr/view?usp=sharing

Permanecemos na luta, aguardando posição do MPBA sobre a representação também encaminhada por nós.

Manteremos os interessados informados de qualquer novidades.

ANPAC