Candidatos do Concurso da Policia Civil/BA se reuniram para denunciar supostas irregularidades na correção da prova objetiva do Ministério Público – BA.

Depois de sofrer um pedido de suspensão do Ministério Público por indícios de fraude, agora é a correção das provas objetivas. Segundo os candidatos do concurso, a banca Vunesp não teria seguido  os critérios de correção estabelecidos no edital.

A principal reclamação dos candidatos está ligada aos pontos que foram atribuídos a cada uma das questões. O edital de abertura do concurso dá a entender que a prova objetiva valeria 100 pontos no total, já considerando tanto as questões de conhecimentos gerais quanto específico.

Foi estabelecido que, para ser  considerado aprovado nesta etapa, era necessário alcançar 70 pontos. O entendimento principal era de que, então, era preciso acertar 70 das 100 questões da prova.No entanto, ao chegar  o resultado preliminar da prova, divulgado em 25 de maio no site da Vunesp, os participantes notaram que, na verdade, a avaliação totalizou 200 pontos.

O Ministério Público, que já esta investigando o concurso da Policia Civil da Bahia por denúncias de fraude, desta vez foi acionado com representações que apresentam os motivos pelos quais os candidatos consideram que a correção foi equivocada. O órgão solicitou todos os documentos necessários e informou que daria encaminhamento as representações.

Fonte: Folha Dirigida